//
Acepi
//
//
Notícias
Perto de 70% das empresas dizem estar preparadas para competição global
Perto de 70% das empresas dizem estar preparadas para competição global
12 de Março de 2019
Os gestores das empresas portuguesas mostram-se confiantes quanto à sua capacidade de concorrerem a nível global.

De acordo com os dados de um estudo elaborado pela consultora QSP, 72% das empresas portuguesas não sentem resistência à mudança e consideram terem uma elevada capacidade de adaptação. A análise contou com a participação de 232 gestores de empresas a operar em Portugal.

A criatividade na gestão, a integração de recursos humanos de diferentes culturas e a inovação tecnológica são as principais preocupações dos gestores inquiridos no estudo “Convergence – The Survey” .

Quase 70% dos inquiridos consideram que as empresas estão em condições de competir a nível global.

"Este estudo revela a maturidade da nova geração gestores portugueses. O facto de valorizarem a convergência criatividade-gestão mostra que estão atentos às grandes tendências mundiais. As empresas em geral estão a passar por um importante momento de adaptação com a transformação digital em curso. A integração dos mundos digital e tradicional nos mais diversos domínios provoca uma necessidade de convergência e novas abordagens nas práticas de gestão. São tempos muito desafiantes para as empresas pelo que o tema não poderia ser mais relevante", refere Rui Ribeiro, CEO da QSP-Consultoria de Marketing.

A área dos recursos humanos foi uma das mais estudadas e a integração de diferentes culturas nas equipas foi considerada um fator essencial por 78% os gestores. De salientar que 57% das empresas questionadas têm colaboradores de mais do que uma nacionalidade, 43% reúnem no local de trabalho pessoas de mais do que uma etnia ou raça e, em pelo menos 40% dos casos, as equipas têm elementos de diferentes orientações sexuais. 34% integram colaboradores portadores de deficiência.

Há no entanto diferenças assinaláveis entre grandes empresas e pequenas e médias empresas. Para 70% das empresas mais pequenas (menos de 49 trabalhadores) é difícil integrar recursos humanos culturalmente muito diferentes. Já nas grandes empresas, 80% dos inquiridos consideram que não existe esta dificuldade.

A tecnologia é a prioridade mais citada em termos de investimento, mas a rapidez da inovação assusta os gestores pela dificuldade em conseguirem estar a par dos desenvolvimentos. Dos inquiridos, 60% procuram implementar novas tecnologias, mas 57% reconhece que não o consegue fazer rapidamente, e 55% admite dificuldades em implementar tantas novidades tecnológicas em simultâneo. Se a força de vendas com equipas de comerciais é o mecanismo mais utilizado para as marcas chegarem ao mercado (62%), o estudo revela que quase 70% das empresas utilizam pelo menos um meio online para chegar aos seus clientes, seja pelas redes sociais, loja online própria ou através de um Marketplace.

As questões que mais preocupam os gestores em Portugal são os dados, incluindo recolha e análise, e o armazenamento (cloud). Mais de 90% das empresas consideram que investir em software de análise de dados (analytics) e em plataformas de recolha de dados é totalmente ou muito prioritário. Mais de 60% centra-se em investir num melhor e mais seguro armazenamento da informação (cloud)

A QSP-Consultoria de Marketing é a empresa organizadora do QSP Summit.