//
Acepi
//
//
Notícias
Pioneirismo de Alexandre Soares dos Santos reconhecido pela ACEPI
Pioneirismo de Alexandre Soares dos Santos reconhecido pela ACEPI
26 de Outubro de 2018
O contributo de Alexandre Soares dos Santos está muito longe de se esgotar na mera gestão da Jerónimo Martins. Está antes em tudo o que se relaciona com a liderança de quase meio século do grupo de retalho, plena do seu espírito empreendedor e inovador.

O Prémio ACEPI Navegantes XXI distinguiu este ano Alexandre Soares dos Santos, escolhido por unanimidade pela direção da ACEPI. O galardão foi recebido por Pedro Soares dos Santos, filho e diretor executivo da Jerónimo Martins, na cerimónia que decorreu esta quinta-feira à noite.

O líder histórico do Grupo Jerónimo Martins foi distinguido pela ACEPI pela assinalável carreira e inegável contributo para o desenvolvimento da economia e sociedade portuguesa. O empreendedorismo e inovação está no ADN da família e Alexandre Nilo Fonseca destacou a longa carreira de Alexandre Soares dos Santos e a sua visão, que fez com que estivesse muitas vezes à frente do seu tempo.

A escolha do Prémio Carreira foi feita por unanimidade pela direção da ACEPI e o prémio foi entregue a 25 de outubro de 2018, durante o jantar de gala que se realizou no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. Nesta cerimónia foram também entregues os Prémios ACEPI Navegantes XXI que distinguem os principais projetos da Economia Digital. Mais de uma centena de candidaturas disputaram os troféus das vinte categorias a concurso na edição deste ano.

Alexandre Soares dos Santos é o líder histórico do Grupo Jerónimo Martins, Presidente da Sociedade Francisco Manuel dos Santos e Presidente do Conselho de Curadores da Fundação Francisco Manuel dos Santos, e foi distinguido pela sua assinalável carreira e pelo inegável contributo para o desenvolvimento da economia nacional e da sociedade portuguesa.

"Muita inovação está nos processos e nos backoffices e não se vê só nos sites de internet mas nos processos produtivos e desenvolvimento de estratégias de negócio e novas linhas de produtos", destacou o presidente da ACEPI.

Também Pedro Silva Vieira, ministro adjunto e da Economia, salientou o perfil multifacetado e o percurso incontornável de Alexandre Soares dos Santos na história recente de Portugal, enumerando uma lista de várias conquistas que podem servir de exemplo às empresas portuguesas, com destaque para a internacionalização e a aposta nos Recursos Humanos.

Pedro Soares dos Santos, filho e diretor executivo da Jerónimo Martins, recebeu o prémio no jantar de gala em nome do pai e trouxe à audiência uma mensagem de apreço. "O meu pai sentiu muito este prémio, que lhe toca o coração", afirmou lembrando as memórias e experiências de uma vida de empreendedorismo. 

"Nem sempre a vida é fáil, tivemos derrotas mas sempre olhámos o futuro com confiança", adiantou ainda. 

Uma carreira recheada de bons exemplos

O gestor nasceu no Porto em 1934 e iniciou, em 1957, a sua carreira profissional na multinacional Unilever onde desempenhou, a função de Diretor de Marketing da filial da empresa no Brasil, entre outros cargos.

Em 1968 assumiu a liderança da Jerónimo Martins, na qualidade de Administrador-Delegado, desenhando uma estratégia de diversificação e iniciando uma firme trajetória de crescimento e internacionalização do Grupo. Ao mesmo tempo, reforçou e aprofundou a parceria entre a Unilever e Jerónimo Martins, que se manteve durante mais de 60 anos. 

Sob a sua liderança, a Jerónimo Martins passou de uma empresa de média dimensão a um dos maiores grupos empresariais portugueses, desde 1989 cotado na Bolsa de Valores de Lisboa, e controlado pela Sociedade Francisco Manuel dos Santos, de que Alexandre Soares dos Santos é o maior acionista individual. Foi, desde 1996, Presidente do Conselho de Administração do Grupo, que detém atualmente os supermercados Pingo Doce, os cash & carry Recheio, as lojas Biedronka e Hebe, na Polónia, onde a Jerónimo Martins lidera - tal como em Portugal - o mercado na distribuição alimentar, e as lojas Ara, na Colômbia.

Em 2009, criou a Fundação Francisco Manuel dos Santos, nome do seu avô materno, que procura contribuir através da publicação de livros, estudos, estatísticas e ensaios sobre temas relevantes da realidade portuguesa no contexto europeu para uma sociedade mais informada, mais consciente dos seus direitos e dos seus deveres, que assume as suas responsabilidades e que escolhe em consciência e em liberdade.

Entre 2009 e 2014, Alexandre Soares dos Santos presidiu também ao Conselho Geral da Universidade de Aveiro. Deixou a Presidência do Conselho de Administração de Jerónimo Martins em Dezembro de 2013, depois de mais de 45 anos a liderar os destinos do Grupo, para se dedicar ao desenvolvimento da Sociedade Francisco Manuel dos Santos, nas vertentes de negócio e de investimento social e ambiental. Em 2016, foi criada a Fundação Oceano Azul com a missão de ajudar Portugal a assumir uma posição de liderança nas agendas europeia e mundial em todas as matérias relativas aos oceanos.

Em reconhecimento dos relevantes serviços prestados a Portugal, do seu compromisso com o bem comum, do seu mérito, visão, liderança e sentido de responsabilidade, foi distinguido várias vezes ao longo da sua carreira, nomeadamente com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (2000), a Grã-Cruz da Ordem do Mérito (2006) e a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Empresarial (2017).

Recorde-se que o Prémio Carreira Navegantes XXI já distinguiu em edições anteriores personalidades como José Mariano Gago, Francisco Murteira Nabo, António Carrapatoso, Roberto Carneiro, Isabel Ferreira, Belmiro de Azevedo, Fernando Pinto, Francisco Pinto Balsemão, Leonor Beleza e Dionísio Pestana.